Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Bruxinha...

A Bruxinha...

Telefonema : Ele: Então que estás a fazer?? Tás a dormir??? (É se calhar estou, mas gosto de falar ao telemóvel...) Eu: Estou aqui no sofá deitada. Ele: À vidinha boa. Agora é que é... Eu: Achas isto boa vida??? Não poder fazer nada???!!!!! (Em estado vou te matar) Ele: Pois... E então quando é que vais pó ginásio??? (Respira fundo...) Eu: Mas o que é que eu vou fazer pó ginásio??? Vou para lá meia hora, é isso??? Ele: Então e quê! Mas afinal o que é que a médica te disse??? (Arranquei meia dúzia de cabelos, nada de grave!) Eu : Ela disse para caminhar só o essencial, nada de abusos. Aliás eu é que tive de lhe perguntar se podia ir caminhar a nossa meia hora, ao menos para me distrair. Ela disse que sim, mas devagar, qualquer coisa tinha de parar. Ele: ah OK. Então deixa-te estar... Quando não chover nós vamos novamente caminhar. Eu: Mas estou a pensar ir pó ginásio na mesma, mas só uma vez por semana, para me distrair , mais nada. Ele: Pronto tá bem... (Quase que ouvia ele a dizer xau chata) Eu: Agora é que vou ficar popota, sem fazer nada! Ele: Oh tem juízo!!! Vá Xau. Até logo. O que é que eu faço a este homem??? Se terça feira expliquei tudo, timtim por timtim e hoje vem me ele com esta conversa???? Acho que foi uma forma subtil de bater na tecla que estou barriguda ou então de frisar que não ouviu patavina do que lhe disse terça feira. Ou melhor, ouviu, mas só foi aquela parte que o bem bom ACABOU! Se calhar o cérebro dele, apagou todo o resto da conversa e só guardou essa parte. Deve ter sido do choque. :)