Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Bruxinha...

A Bruxinha...

Bem, este domingo fomos passear até ao Santuário. Páramos em Coimbra para tomar o pequeno almoço, uma autêntico NOJO! Ainda nos deviam ter pagado por lá irmos tomar o pequeno almoço. Não se admite num café às 9h +- , ter a sanita burrada com merda, o chão com lixo e para não falar do cheiro. Uma fatia de bolo grande custava 1€ uma nata 0.95€, pagamos por compal 1.50€ e eram 5compais e só nos trouxeram 2copos, o resto bebeu pela garrafa. E para não falar que não tinham luz, devido a umas obras ali na estrada. Enfim, não tivemos para nos chatear. Chegamos ao carro estava eu a falar pó pequenote que uns M&M que ele tinha era para partilhar. Cantal diz o meu irmão: - Ò mana, vamos partilhar o cinto?? - Sim vamos. ( Rissos, sem perceber o porquê) Nisto dou conta de o meu cinto, soltar-se, quem Mr mandou pôr no sítio errado?? Tinha posto no sitio dele e malandro, não pôs o meu no sítio certo, que era literalmente debaixo do meu rabiosque! O meu filho era o único que tinha a largueza dele, sem problemas deste tipo, realmente a cadeira dá cá um jeitasso, é o mais Pequenito mas os que ocupa mais espaço. Rumo ao Santuário. Chegamos, fomos percorrer o que nos era permitido, um passeio em família, entre avós, filhos e neto. Almoçamos churrasco e batatas fritas com pão, como nos velhos tempos, um almoço que valeu por um banquete. Nisto lá numa loja, comprei um trator para o pequeno, que vinha numa caixa, foi o delírio dele, não largava a caixa nem por nada! E quando já não aguentava do seu braço, quem levasse o tratof , na caixa, era a quem ele dava a mão (devia de ser para não o perder de vista). Quando terminamos de ver o que queríamos, lá viemos embora e já nem sei bem porquê, diz o meu irmão mais novo pó meu pequeno: - Filho da mamã! - Pois sou e tu és filho do avô! Coitado do inocente, nem percebeu que o outro estava a gozar com ele, mas o que é certo é que calou. Depois vinhamos embora, tinhamos saído para ai à 10minutos do Santuário e diz o pequenito: - Ò vô já chegamos?? - Não. Ainda falta amor. - Ò vô já chegamos?? (Passado meio minuto) ........... E foi isto durante uns largos minutos. Sempre pensei que isto só acontecesse nos anúncios de carros. Depois não podia ver apartamentos, que era ali que o avô morava (viemos pela nacional). Depois era, "ò vô vamos a tua casa?" e lá o íamos enganando a dizer que sim, a ver se ele sossegava e dormia. Pois, saiu pior a emenda que o soneto. Não sossegava. Nisto quando o avô diz "estás a conhecer o caminho?? Estamos quase a chegar s tua casa." lá deu-lhe os 5minutos, mas passou... Faltava 15minutos para chegarmos a casa e o moço adormeceu. A sério??? Nem queria acreditar! Raça do miúdo. :)

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.